banner ads

Vigilante acusado de matar a esposa com tiro na cabeça em Inhapi está foragido da Justiça




Erivaldo Vieira de Barros, conhecido como “Naldo”, 40, tem em aberto contra ele mandado de prisão preventiva por feminicídio – Foto: Divulgação/Rede social

Erivaldo Vieira de Barros, conhecido como “Naldo”, 40, tem em aberto contra ele mandado de prisão preventiva por feminicídio – Foto: Divulgação/Rede social

Está foragido da Justiça de Alagoas um homem acusado de assassinar a esposa, no dia 25 de julho deste ano, no Sítio Serrote dos Flores, zona rural de Inhapi. O vigilante Erivaldo Vieira de Barros, conhecido como “Naldo”, 40, é procurado pela polícia desde o dia do crime.

Segundo a Polícia Civil (PC/AL), ele efetuou um disparo de arma de fogo na cabeça de Selma Caetano da Silva, 25, com quem mantinha uma relação estável há cerca de 10 anos e tem um filho de 7 anos. O crime, cujo motivo é desconhecido, aconteceu na residência do casal.

Em estado grave, a vítima foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que a encaminhou para o Hospital Regional Clodolfo Rodrigues de Melo, em Santana do Ipanema.

Devido à gravidade do ferimento, Selma foi transferida para o Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, onde foi submetida a um procedimento cirúrgico e ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde terminou entrando em óbito no dia 11 de agosto.

Diante da morte da vítima, o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), sediada em Delmiro Gouveia, assumiu a investigação e representou pela prisão preventiva de “Naldo” por feminicídio. O mandado foi expedido no dia 18 deste mês pelo juiz Vinícius Garcia, titular da Comarca de Mata Grande.

Segundo testemunhas, toda vez que bebia, “Naldo” agredia a companheira e já tinha a ameaçado de morte. “Ela chegou a se separar, mas ele disse que, se ela não voltasse, não ficaria com mais ninguém. Ele num deixava ela em paz, dizendo que iria mudar, que não iria mais agredi-la. Foi até que ela voltou a conviver com ele e deu no que deu”, disse uma amiga da vítima, que não quis ter o nome divulgado.

“Naldo” é proprietário de uma prestadora de serviço de vigilância noturna, no bairro Pajuçara, em Maceió. A polícia suspeita de que ele esteja escondido na capital e pede a quem tiver informações sobre o paradeiro dele que denuncie através do Disque Denúncia 181, onde a identidade do denunciante é preservada.

Let’s block ads! (Why?)

Source: Correio Notícia


No Banner to display


No Banner to display