Prevenção a acidentes: Cerest inspeciona madeireiras desfocada_cerest_dois_Easy-Resize.com_-377×290 - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Prevenção a acidentes: Cerest inspeciona madeireiras

Inspeção busca fiscalizar condições de trabalho e orientar sobre questões relativas à saúde e segurança de trabalhadores

Com o objetivo de prevenir e orientar trabalhadores de madeireiras sobre acidentes de trabalho, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) deu início, nessa quinta-feira (30), a uma série de inspeções nesses locais. Os profissionais do Município forneceram orientações sobre segurança, higienização e ergonomia. Além disso, houve a entrega de materiais educativos, a aplicação de um questionário ergonômico e foi verificada a situação do aparelho auditivo dos trabalhadores.


Trabalhadores passam por avaliação auditiva. Foto: Equipe Cerest

A ação faz parte das atividades desenvolvidas pela Rede Nacional de Atenção Integral à Saúde do Trabalhador (Renast) e constam na Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho, em uma ação conjunta com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e com a Procuradoria Regional do Trabalho da 19a Região nos municípios da área de abrangência do Cerest Regional Maceió, que totalizam 28 municípios.

De acordo com Paulo César Fernandes, engenheiro do trabalho do Cerest, as inspeções em madeireiras e similares tem o objetivo de fazer um mapeamento da situação da segurança e saúde dos trabalhadores deste setor produtivo. “Nesses locais, há riscos à saúde, como uma possível perda auditiva induzida por ruído, tétano, distúrbios osteomoleculares relacionados ao trabalho, choques elétricos, amputações de membros superiores e asma ocupacional, além de outras enfermidades”, destaca.


Paulo César Fernandes, engenheiro do trabalho do Cerest faz medições no ambiente. Foto: Equipe – Cerest

As inspeções a madeireiras também contaram com a presença da residente em Fisioterapia da Uncisal, Nívea Macena, que aplicou um questionário aos trabalhadores visando investigar possíveis doenças e agravos que possam ser ocasionadas pelas ocupações que estruturam uma madeireira. “Ao aplicar o questionário, interligamos as queixas diretamente com os riscos ocupacionais do trabalhador e, naquele momento de troca, é possível orientá-lo sobre os cuidados com sua saúde e a importância do uso de EPI’s”, afirma.

Vanessa Fernandes, fonoaudióloga do Cerest e Lavínia Vieira, residente de fonoaudióloga da Uncisal, também participaram das inspeções. Vanessa explica que foi verificado o nível de ruído causado pelas máquinas. “Estão sendo aplicados questionários com os trabalhadores que atuam diretamente em ambientes ruidosos, contendo informações a respeito de possíveis sinais e sintomas da Perda Auditiva Induzida por Ruído, levando em conta as principais queixas, dificuldades, histórico, antecedentes, hábitos e dados ocupacionais”, diz.


Profissionais respondem a questionários sobre saúde ocupacional. Foto: Equipe Cerest

Após a aplicação do questionário, foi realizada a meatoscopia, que consiste na inspeção do meato acústico externo das orelhas para verificar se há alguma alteração. Os achados são registrados nas fichas individuais e, em caso de alterações, os funcionários são devidamente orientados e encaminhados para avaliações audiométricas posteriormente.

Essas inspeções estão planejadas para acontecer até o final de 2020 e quando forem concluídas será feita uma tabulação de dados dos questionários e das Fichas de Segurança, onde será possível ter um diagnóstico da situação laboral das madeireiras de Maceió. Os pareceres técnicos também serão encaminhados ao Gabinete do secretário de Saúde para destinar cópias à empresa que foi inspecionada e Peticionamento ao MPT.

Fonte: Ana Cecília da Silva/ Ascom SMS


No Banner to display


No Banner to display