Presídios: presidente do Sindapen denuncia baixo efetivo e afirma que penitenciárias podem parar a5db4377-4b5f-439a-a439-0a8eba862905 - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Presídios: presidente do Sindapen denuncia baixo efetivo e afirma que penitenciárias podem parar

Durante a noite desta quarta-feira (27), dois presos tentaram fugir quebrando a parede de uma cela do Presídio Cyridiao Durval de Oliveira e Silva, localizado no bairro do Tabuleiro dos Martins. De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen), Kleiton Anderson, o caso aconteceu em decorrência do baixo efetivo que fica na unidade no período noturno.

Segundo o presidente, a noite não tem reforço da hora extra no complexo, e a solução para o problema é a realização de um concurso público, já que as horas extras diurnas são usadas apenas como uma solução paliativa.

“A hora extra que é tirada apenas supre a demanda da manhã e da tarde, a noite não tem reforço. A solução seria a realização de um concurso público. Inclusive, tem decisão transitada em julgamento obrigando o estado a oferecer 550 vagas” explicou.

Ainda de acordo com Kleiton, um novo pedido para renovação das horas extras nos presídios foi indeferido, e os seis meses autorizados no começo de 2018 vencem em julho. Segundo ele, caso medidas não sejam tomadas os presídios irão parar completamente.

“Ontem a PGE indeferiu o pedido de renovação das horas extras nos presídios. Os seis meses autorizados vencem agora em julho, e se não tiver hora extra os presídios param completamente: visita, advogado e atendimentos. O governo insiste em continuar fazendo isso de hora extra, mas o ideal é e sempre foi o concurso público” finalizou ele.


Pedido de horas extras indeferido

 

Tentativa de fuga

Sobre a tentativa de fuga dos presos, o presidente afirmou que ambos conseguiram quebrar a parede da cela e foram capturados já nas imediações do complexo.

Um deles estava fora dos limites do Cyridão e foi capturado pelos agentes penitenciários do presídio que fica ao lado (PSM1).

O outro detento estava na parte da cerca de  contenção  e foi pego pelo GERIT/COP e pelos agentes penitenciários do próprio Cyridão.

Fonte; CADA MINUTO


No Banner to display


No Banner to display