Polícia vai investigar vazamento de operação em interior de Alagoas f0938d20-d067-4319-8840-4066d4dacc14-420×316 - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Polícia vai investigar vazamento de operação em interior de Alagoas

O delegado-geral da Polícia Civil de Alagoas, Paulo Cerqueira, determinou a abertura de inquérito para investigar se houve vazamento de informações sigilosas a criminosos um dia antes de uma operação policial em Arapiraca, no Agreste do estado. A informação foi divulgada nesta terça-feira (31), no Diário Oficial do Estado (DOE).

A operação foi realizada no último dia 26 para cumprir mais de 20 mandados judiciais. A suspeita é de que as informações da operação tenham sido divulgadas em grupos de WhatsApp por uma funcionária do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), antes mesmo de os policiais saírem às ruas para cumprir os mandados.

Na publicação do DOE, o delegado-geral determina que os delegados Thiago Prado e Cayo Rodrigues sejam responsáveis pelo inquérito policial que vai investigar o caso. Ele determinou um prazo máximo de 5 dias para que o inquérito seja aberto.

Os delegados devem investigar os áudios que circularam nas redes sociais e foram atribuídos a uma mulher que seria funcionária da 8ª Vara Criminal de Arapiraca. Como ela tem acesso aos processos judiciais, repassa as informações privilegiadas às pessoas que seriam alvos dos mandados.

As conversas chegaram ao conhecimento da Polícia Civil, comprovando o comprometimento da operação. Os policiais disseram que esse tipo de conduta coloca em risco a operação e a segurança dos agentes, uma vez que os criminosos sabem o dia, a hora e local onde os mandados seriam cumpridos.

Por meio de nota, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Alagoas afirma que não recebeu denúncia formal sobre possível envolvimento de servidora do TJ-AL no vazamento de informações relacionadas à operação. No entanto, ressalta que vai tomar providências para investigar os fatos (veja abaixo a nota na íntegra).

Confira abaixo a nota do TJ-AL na íntegra:

A Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Alagoas, enquanto órgão orientador e fiscalizador das atividades jurisdicionais e auxiliares da Justiça, torna público e esclarece que não recebeu denúncia formal de qualquer natureza, sobre possível envolvimento de servidora do Tribunal de Justiça de Alagoas no vazamento de informações relacionadas à operação da Polícia Civil realizada em Arapiraca, nesta quinta-feira (26), conforme foi veiculado pela imprensa. Não obstante, este órgão censor enfatiza que adotará as providências cabíveis no sentido da plena e cabal apuração dos mencionados fatos.

Fonte; ALAGOAS ALERTA


No Banner to display


No Banner to display