banner ads
PF submete à perícia extratos, celulares e HDs apreendidos durante operação 201909100801_841ee1215a - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

PF submete à perícia extratos, celulares e HDs apreendidos durante operação




A Polícia Federal (PF/AL) divulgou, nesta quarta-feira (11), o balanço da Operação Casmurros, deflagrada na última terça-feira (10), em conjunto com a Controladoria Geral da União e Ministério Público Federal. A ação revelou um esquema na Secretaria de Educação do governo Renan Filho que pode chegar a R$ 21 milhões. Foram apreendidos mais de R$ 55 mil em espécie, dezenas de extratos bancários e HDs. Há 15 presos, sendo seis lotados na secretaria que é comandada há seis anos por Luciano Barbosa.

Após a apressão, a expectativa é que os produtos apreendidos sejam submetidos à perícia, dando luz aos relatórios subsequentes com informações fundamentais que podem ajudar as equipes das instituições federais a desvendar o esquema criminoso. Já que, segundo a Polícia Federal, apenas uma pequena parte dos pagamentos suspeitos foi analisada, restando dezenas de outros. O contrato que é alvo de investigação é entre o governo do Estado e a empresa Bioética Gestão de Pessoal. A relação entre as partes envolveu mais de R$ 70 milhões nos últimos anos.

A polícia informou que todos os presos foram conduzidos para audiência de custódia na Justiça Federal em Alagoas no dia de ontem. Após a audiência com juiz federal, por determinação judicial, os presos foram reconduzidos para a sede da Polícia Federal, em Jaraguá, onde permanecem à disposição da Justiça.

Relação entre governo e Bioética movimentou mais de R$ 70 milhões

FOTO: REPRODUÇÃO

 

Por decisão judicial, foram cumpridos 26 mandados de busca e apreensão e 15 de prisão temporária. Do total de presos, 14 são homens, e apenas uma mulher foi detida. Até o momento, ainda de acordo com a polícia, foram indiciadas 18 pessoas. Um total de 22 celulares foi apreendido, além de 19 notebooks.

Para a realização da operação, foi empregado um efetivo policial de 121 agentes e 11 auditores da Controladoria Geral da União (CGU). Entre os documentos apreendidos estão relatórios diversos, mapas de controle, contratos administrativos e aditivos, escrituras de imóveis.

Fonte: GAZETA WEB


No Banner to display


No Banner to display