Marina lança candidatura no Recife e critica ‘mentiras’ dos adversários frente1 - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Marina lança candidatura no Recife e critica ‘mentiras’ dos adversários

G1

No lançamento oficial da candidatura de Marina Silva e Beto Albuquerque à Presidência pelo PSB, neste sábado (23), no Recife, o ex-governador Eduardo Campos foi citado por todos os correligionários que discursaram no evento, em um clube na Zona Oeste da capital. As falas se alternaram entre lamentações e pedidos de voto para dar continuidade ao legado do político. A ex-senadora também criticou o que chamou de “mentiras e distorções” por parte dos adversários, acrescentando que no dia da morte de Campos agradeceu “por ter feito aliança com ele antes”.

A comitiva do PSB chegou ao local do evento às 18h50, trazendo os candidatos, a viúva de Eduardo, Renata Campos, e três dos cinco filhos do ex-governador. Renata não discursou nem falou com a imprensa.

Questionada sobre quais mentiras por parte dos adversários tinha se referido, Marina Silva limitou-se a dizer que “elas vão vir”. A ex-senadora ainda comparou a dor da perda de Campos com a do companheiro de luta ambiental Chico Mendes. Depois, apontou que esta não será uma campanha fácil. “São quarenta e quatro dias [até a votação]. O bom é que a gente já tem programa, partidos e militância mobilizada. Mas ouvi calúnias, mentiras e distorções daqueles que não querem respeitar as decisões da população. Vamos ter que oferecer a outra face nessa campanha, caminhar com sabedoria. Só queremos o bem de Pernambuco, do Brasil”, disse.

Ela também pediu “doações” da militância para a campanha. “Doações de tempo para a campanha de Paulo [Câmara, candidato ao governo de Pernambuco], Fernando [Bezerra Coelho, candidato ao Senado por Pernambuco], para responder às mentiras nas redes sociais”, completou.

O restante dos interlocutores também lembrou Campos e pediu que o povo votasse na chapa do PSB, tanto no estado quanto nacionalmente, para dar continuidade aos compromissos e ao programa de governo que estava sendo elaborado pelo ex-governador e presidenciável e será lançado no próximo dia 29. Além do governador do estado, João Lyra Neto, e do prefeito do Recife, Geraldo Julio, ambos do PSB, participaram do ato candidatos socialistas a deputado estadual e federal.

Vice na chapa de Marina, o deputado federal Beto Albuquerque, levantou a bola de Fernando Bezerra Coelho, dizendo que Pernambuco está precisando de senador, pois os que ocupam o cargo estão “falando muito e fazendo pouco” pelo estado, em referência a Humberto Costa (PT) e Armando Monteiro (PTB). Este último está licenciado para campanha e também é postulante ao governo de Pernambuco com apoio do PT.

Beto ainda criticou Armando Monteiro que, segundo ele, teria votado a favor do fator previdenciário. Por fim, disse que, com Marina, não está concorrendo para substituir Campos, mas para dar continuidade ao legado dele e “botar as raposas velhas no banco de reservas”.

Pela manhã, a ex-senadora fez uma caminhada pelo bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. Após corpo a corpo com o eleitorado, Marina discursou sobre o Nordeste como pauta prioritária no programa de governo e criticou a gestão petista, afirmando que o País será, pela primeira vez, entregue pior para o próximo presidente e que falta visão estratégica.

Ela também falou sobre a alta da inflação e afirmou que quer o apoio do tucano José Serra, com quem já teve divergências, caso seja eleita. Antes de chegar ao Clube Internacional,Marina Silva gravou depoimento em estúdio para campanha de Paulo Câmara. Neste domingo (24), a candidata tem agenda no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo.

Viúva de Campos, Renata acompanhou ato de Marina Silva e Beto Albuquerque, mas não discursou nem falou com a imprensa (Foto: Luna Markman/G1)Viúva de Campos, Renata acompanhou ato de Marina Silva e Beto Albuquerque, mas não discursou no evento (Foto: Luna Markman/G1)
Durante o discurso, Marina disse que ouviu ouviu alúnias, mentiras e distorções daqueles que não querem respeitar as decisões da população (Foto: Luna Markman/G1)Durante o discurso, Marina disse que ouviu ‘calúnias, mentiras e distorções daqueles que não querem respeitar as decisões da população’ (Foto: Luna Markman/G1)


No Banner to display