Mães e filhos compartilham amor pela rede estadual de ensino M - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Mães e filhos compartilham amor pela rede estadual de ensino

O escritor francês Honoré Balzac (1799-1850) disse certa vez que, na vida, jamais encontraríamos ternura maior, mais profunda, desinteressada e verdadeira do que a de nossas mães. O também escritor irlandês James Joyce (1882-1941) afirmou que, no mundo, tudo é incerto, a não ser o amor de uma mãe. Cristiane Souza, Valquíria Balbino e Valdenise Viana são professoras da rede estadual e mães orgulhosas de Romel Justino Souza Neto, Sabrina Balbino da Silva e Myrian Giovanna Viana. E na hora de escolher o que seria melhor para seus filhos, elas não tiveram dúvida: a rede estadual de ensino.

 

Cristiane é gerente da 13ª Gerência Regional de Educação e Valquíria Balbino é diretora-adjunta da Escola Estadual Princesa Isabel, no Cepa,  que foi o destino de seus filhos Romel e Sabrina. Já Valdenise, diretora-adjunta da Escola Estadual Moreira e Silva, também no Cepa, matriculou a filha Myrian nesta unidade de ensino. Em comum, elas também fizeram uma aposta: face às mudanças e melhorias ocorridas na rede estadual desde 2015, as três decidiram tirar seus filhos da rede privada e matriculá-los na estadual.

 

Cristiane diz que novas oportunidades se abriram para o filho Romel  (Valdir Rocha)

“Eu acredito na escola pública e percebi que aqui se abriu um leque de diversas oportunidades que ele não tinha nas escolas onde estudou antes, como robótica, astronomia, clubes juvenis. Ele me fala com tanta alegria de como as aulas de química e física são diferenciadas”, conta Cristiane.

 

Valquíria e Valdenise familiarizaram as filhas com a rede pública desde pequenas, quando já as levavam para conhecer as escolas onde trabalhavam e onde as meninas desenvolveram fortes laços afetivos.  “Como somos uma escola de ensino integral, aqui ela pôde despertar vários talentos que desconhecia, como o de cantar. Uma oportunidade que não tinha nas unidades privadas por onde passou. Além disso, por estar perto de mim, tenho um melhor acompanhamento como mãe”, aponta Valquíria.

 

Valdenise (esq) diz que filha aprender a conviver com a diversidade na escola pública (Valdir Rocha)

Já Valdenise diz que a rede pública fez com que a filha conhecesse e aprendesse a conviver com as diferenças. “Hoje, vejo nos olhos dela um brilho que não via antes. Aqui ela convive com as diferenças e diversidade de pessoas, todas tendo a mesma oportunidade. Na rede pública, qualquer jovem pode crescer e ter uma carreira promissora, basta ter foco”, destaca.

 

Um novo mundo – Romel, Sabrina e Myrian falam com entusiasmo sobre o mundo que encontraram na rede estadual. Romel está na 1ª série do ensino médio do Princesa Isabel, enquanto Sabrina e Myrian cursam a 2ª série do ensino médio do Princesa Isabel e Moreira e Silva, respectivamente.

 

“Aqui encontrei uma quantidade de projetos que não tive em outras escolas e fiz muitos amigos, o Princesa Isabel é, para mim, minha segunda família. Além disso,  consegui vencer a timidez nas diversas atividades das quais participei”, relata Sabrina.

 

Valquíria e Cristiane matricularam os filhos no Princesa Isabel (Valdir Rocha)

Romel diz que mudou sua visão acerca da rede pública após ingressar no Princesa Isabel. “Comprovei que todas as coisas negativas que muitas pessoas falavam da escola pública estavam erradas. Temos ensino de qualidade, professores bons, projetos bons, atividades que abriram a minha mente e me incentivaram a estudar ainda mais”, conta o garoto.

 

Para Myrian, ter a mãe ao seu lado em momentos marcantes do seu crescimento pessoal é gratificante. “Não seria metade do que eu sou nem teria conquistado o que conquistei sem o apoio de minha mãe. Quando conquistei o 1º lugar do Sarau do Encontro Estudantil de 2017, ela estava lá, ao meu lado. É muito bom termos por perto as pessoas que amamos nestes momentos”, frisa Myrian.

 

Amor único– Cristiane, Valquíria e Valdenise são unânimes ao afirmar que a maternidade transformou suas vidas.

 

“Ser mãe é para mim, uma realização pessoal, um amor único. A Sabrina é um presente de Deus na minha vida”, declara Valquíria. “A maternidade é única, incomparável e, desde o primeiro momento, faz com que você se torne um ser humano melhor”, complementa Valdenise.

 

Para Cristiane, ser mãe é a realização de um sonho. “Gerar uma vida é um milagre e um sentimento único, um sonho que se tornou real graças ao nascimento de meu filho”, fala.

AGÊNCIA ALAGOAS


No Banner to display


No Banner to display