Levantamento revela que Alagoas teve, em média, 5 assassinatos por dia em 2017 whatsapp_image_2017-07-02_at_11.49.53 - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Levantamento revela que Alagoas teve, em média, 5 assassinatos por dia em 2017

Alagoas registrou uma média de 5,2 assassinatos por dia em 2017. Em todo o ano, foram 1.921 mortes violentas. Os dados são do 12º Anuário de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta quinta-feira (9).

Este número é maior que o de 2016, quando foram 1.878 casos, um aumento de 1,8%. O estudo mostra que o estado tem a 5º maior taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes, atrás de Rio Grande do Norte (68), Acre (63,9), Ceará (59,1) e Pernambuco (57,3). No país, foram 63.880 mortes violentas, um recorde histórico.

Em nota encaminhada ao G1, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) avalia os resultados como positivos e ressalta que o levantamento mostra a redução da violência em Alagoas, que saiu do 1º para o 5º lugar no ranking de taxas de Mortes Violentas Intencionais (MVI) nos últimos três anos (veja a íntegra da nota ao final do texto).

Atualmente, Alagoas ocupa a mesma posição no ranking revelado pelo Monitor da Violência no mês de março, quando foram considerados apenas os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Desta vez, o Anuário considera, além destes crimes, as mortes provocadas por policiais, seja em serviço ou fora dele, e também o número de policiais mortos.

Em 2017, foram 2 policiais mortos em confronto com criminosos e 141 casos de resistência com resultado morte, que é quando alguém é morto pela polícia.

A capital também apresentou um crescimento no número de mortes violentas. Foram 663 casos registrados no ano passado, aumento de 24% em relação a 2016, que registrou 531 casos.

Estupros

O número de estupros cresceu no estado em 2017. Foram 1.485 casos registrados no ano passado, aumento de 15,6% em relação a 2016, que registrou 1.278. O levantamento traz ainda que no ano passado foram registradas 127 tentativas de estupro.

Pessoas desaparecidas

O estudo mostra que no ano passado havia 427 pessoas desaparecidas, um número maior que em 2016, que teve 363 casos. Não houve registro de nenhuma dessas pessoas terem sido localizadas no ano passado ou em 2016.

Violência contra mulheres

Os casos de violêcia contra mulheres também aumentaram. Em 2016, foram 1578, uma taxa de 47%. Já no ano passado foram registrados 1.815 casos, uma taxa de 53,8%.

Armas apreendidas

O número de armas apreendidas pela Secretaria de Segurança Pública aumentou 74,2%. Em 2016 haviam sido recolhidas 1.106 armas e no ano passado foram 1.936.

Leia abaixo a íntegra da nota da SSP:

NOTA

Os dados divulgados no 12º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostram que Alagoas caiu mais duas posições no ranking de taxas de Mortes Violentas Intencionais (MVI), saindo assim da terceira para a quinta colocação.

Nos últimos três anos o Estado saiu do topo da lista que liderou por dez anos, o que mostra que há redução de violência em Alagoas. Os resultados são fruto da nova política de integração entre as forças policiais, atrelado aos investimentos realizados e à política de valorização dos servidores da Segurança Pública.

O Anuário também aponta que Alagoas tem a maior transparência de informações, o que coloca as estatísticas do Estado como as mais seguras e confiáveis do país. O Fórum de Segurança Pública elabora as pontuações em parceria com o Laboratório de Análise de Violência da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (LAV-UERJ), com base nos critérios descritos no Protocolo de Bogotá.

O Secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, avalia os resultados como positivos e afirma que aumentam a responsabilidade da pasta no sentido de seguir reduzindo os índices, promovendo assim uma sociedade cada vez mais segura aos alagoanos.

Fonte: G1 ALAGOAS


No Banner to display


No Banner to display