banner ads
IMA e Ufal coletam amostras de solo e água na costa alagoana para avaliar a qualidade das praias e do pescado bbca9aced4ab845d6b3bc748f68f3d5a_L - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

IMA e Ufal coletam amostras de solo e água na costa alagoana para avaliar a qualidade das praias e do pescado




Coletas de amostras de água, solo, óleo e peixe começaram a ser feitas, em 10 pontos na costa alagoana, nessa quarta-feira (13), por técnicos do Instituto do Meio Ambiente e pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o trabalho continua na quinta-feira (14).

De modo paralelo o Instituto está mandando amostras de outros oito pontos para análise em um laboratório particular. Segundo informações de Cláudio Costa Filho, gerente de Laboratório do IMA, o órgão estadual contratou o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep) para proceder com as análises desses pontos. O prazo para o resultado é de cinco dias úteis.

Dos 10 pontos onde as equipes do IMA e da Ufal realizam as coletas, o gerente explica que cinco foram feitas, nessa quarta-feira (13), no litoral norte e, no dia seguinte, será a vez de mais cinco pontos no litoral sul.

No laboratório do IMA serão analisados PH, Salinidade e a presença da bactéria Escherichia coli, com resultados previstos para cinco dias. As amostras de água, óleo, solo e peixe coletadas pelas equipes da Ufal têm um prazo de 10 dias para divulgação dos resultados preliminares.

A ação conjunta faz parte dos esforços empreendidos pelo Estado no sentido de aproveitar a disponibilidade dos pesquisadores para garantir as condições de uso das praias e dos pescados.

Outro passo importante que foi dado, nesse sentido, foi a viabilização de recursos financeiros, na ordem de R$ 200 mil, por parte do Governo do Estado, para pesquisas voltadas à investigação, tratamento e destinação do óleo coletado; monitoramento da qualidade da água e do pescado; monitoramento da fauna nas faixas de praia e recifes; além de aspectos socioeconômicos.

Fonte: AGÊNCIA ALAGOAS


No Banner to display


No Banner to display