Governo lança Programa de Prevenção e Reconstrução da Mama nesta sexta-feira (23) c78c061d81cf3dbeb4a2f4d7e19288ca_L - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Governo lança Programa de Prevenção e Reconstrução da Mama nesta sexta-feira (23)

industria

Um diagnóstico de câncer de mama para as mulheres gera, de imediato, a preocupação em perder um ou ambos os seios. No entanto, a cirurgia de reconstrução mamária é uma alternativa que estará à disposição das mulheres alagoanas por meio da saúde pública. Nesta sexta-feira (23), a partir das 10h, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Maceió, o governador Renan Filho e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) lançam o Programa Estadual de Reconstrução da Mama, que terá atuação nos eixos de reconstrução e prevenção.

Todo o fluxo e medida de governo serão apresentados pelo governador e pelo secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres. O secretário afirma que a iniciativa tem o objetivo de zerar a demanda de reconstrução mamária até outubro de 2021, representando assim mais um avanço para a saúde pública.

“O Programa Estadual de Reconstrução Mamária traz em seu conceito resgatar a autoestima das mulheres que passaram por um momento muito difícil quando foram diagnosticadas com câncer de mama e acabaram perdendo um ou ambos os seios. O programa visa, ainda, finalizar a demanda existente em Alagoas para procedimentos cirúrgicos nesta área”, disse.

“Inicialmente, toda a demanda de cirurgia para reconstrução da mama será realizada no Hospital Metropolitano de Alagoas, a partir do final de novembro. Em janeiro, quando o perfil do Hospital da Mulher passar por uma nova mudança, os procedimentos ocorrerão lá, onde atualmente são atendidos somente pacientes com a Covid-19”, explica Alexandre Ayres.

Etapas da reconstrução – De acordo com o fluxo elaborado pela Sesau, a primeira etapa será de triagem das mulheres mastectomizadas, feita por enfermeiras da Equipe Técnica da secretaria, mediante encaminhamento das Organizações Não Governamentais (ONGs), da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), da Casa Rosa e do Grupo Renascer. Se houver necessidade de realizar uma nova mamografia, a mulher será encaminhada para a Clínica Diagnose.

Posteriormente, haverá agendamento de consulta via sistema de regulação junto ao Hospital Metropolitano. Esta fase conta com triagem e consultas com mastologista, cardiologista, cirurgião plástico e anestesista, além de encaminhamento para a realização de exames.

Na segunda etapa, conforme o fluxo da Sesau, serão direcionadas para reconstrução da mama as pacientes encaminhadas pelas Secretarias Municipais de Saúde, por meio do sistema de regulação do Estado. As mulheres passarão pelos mesmos procedimentos de triagem, mastologista, cardiologista, aconselhamento, consulta com cirurgião plástico e anestesista e encaminhamento para a realização de exames.

Fase preventiva – A fase de prevenção, um método importante para salvar vidas, também está inclusa no Programa de Reconstrução Mamária. A Sesau está garantindo a realização, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), de exame mamográfico a todas as mulheres a partir dos 40 anos de idade, ofertando assim mamografia de rastreamento bilateral, utilizando recursos próprios.

Alagoas é o Estado do Nordeste que mais garantiu o exame de mamografia para as mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos nos anos de 2018 e 2019. Tendo este dado como referência, o projeto tem como meta ofertar o exame para 100% das mulheres na faixa etária de 40 a 49 anos, sendo o único Estado a garantir, com recursos próprios, o exame de mamografia.

Fonte: AGÊNCIA ALAGOAS


No Banner to display


No Banner to display