Governo dobra número de leitos de neonatologia na Santa Mônica 3b6c703c4e8dbf6980494fab3474772c_L - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Governo dobra número de leitos de neonatologia na Santa Mônica

728x90

728x90

O governador Renan Filho participou, nesta segunda-feira (5), da abertura de 26 novos leitos de neonatologia na Maternidade Escola Santa Mônica, dobrando a capacidade de assistência neonatal da unidade de saúde. Os novos leitos vão beneficiar os setores de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional, que dispunha de 11 leitos, e de Terapia Intensiva Neonatal, que tinha 15. A partir da abertura, cada um desses setores passa a contar com 26 leitos, totalizando 52.

 

Thiago Sampaio

 

Em visita à Maternidade Santa Mônica, o governador Renan Filho destacou que os novos leitos abertos na unidade integram uma série de ações para ampliação do número de leitos de terapia intensiva em todo o Estado.

 

“Estamos fazendo isso no Hospital Geral do Estado, na Santa Mônica,e vamos levar essas ações para os hospitais do interior. Com a construção dos novos hospitais, o da Mulher, o Metropolitano e o Regional do Norte, estamos promovendo a maior ampliação de leitos de tratamento intensivo da história de Alagoas. Avançar em saúde é garantir cada vez mais que Alagoas cumpra um papel importante no setor onde as pessoas mais precisam”, disse o governador.

 

Thiago Sampaio

 

Renan Filho ressaltou a relevância da unidade na assistência neonatal na capital alagoana. “No início do Governo, encontramos a Santa Mônica fechada há mais de três anos. A maternidade foi reaberta e presta um serviço essencial para a sociedade. Não vemos mais a undiade de saúde no noticiário negativo, com mães tendo filhos nos corredores nem crianças morrendo. A Santa Mônica de hoje é três vezes maior do que a que nós recebemos. Isso significa menos gente na fila. Ela tem ainda uma estrutura tecnológica muito melhor e, agora, com mais 26 leitos, é oferecida também a oportunidade de trabalho para mais de 100 pessoas, contratadas para a abertura desses novos leitos, que já estão funcionando há alguns dias. Assim, atendemos cada vez melhor as gestantes de alto risco de Alagoas”, disse Renan Filho.

 

Ainda no sentido de reduzir o déficit de leitos hospitalares em Maceió, o governador Renan Filho comentou o lançamento, na próxima quarta-feira (7), do programa Ponte, que amplia a oferta de leitos de retaguarda na rede hospitalar credenciada.

 

“Estamos evoluindo no projeto de redução do déficit de leitos no Estado, fazendo funcionar o que existe, fazer uma ponte entre o que existe e os novos equipamentos e construir os novos hospitais. Com esses novos leitos vamos aumentar a capacidade resolutiva do HGE, ou seja, o cidadão será estabilizado no HGE, tem sua vida preservada e, por meio do transporte sanitário de pacientes, ele é transferido para um outro hospital, onde ele vai se recuperar, liberando o leito no HGE para um paciente em situação de urgência. Isso é importante enquanto o Governo constrói o Hospital Metropolitano, novas UPAs e os hospitais do interior, porque a gente vai aumentar a capacidade do HGE de atender pessoas, reduzir o atendimento acima da sua capacidade”, explicou Renan Filho.

 

Thiago Sampaio

 

De acordo com o secretário de Estado da Saúde Christian Teixeira, a melhoria e ampliação do atendimento da Maternidade Santa Mônica é resultado de um planejamento que vem sendo executado nos últimos três anos.

 

“Para isso, foi necessária uma análise do concurso público que ainda estava em vigor e a aquisição de novos equipamentos. A gestão do governador Renan Filho está sendo pautada pelo planejamento. O fato de os 26 novos leitos já estarem funcionando antes desta cerimônia demonstra isso. Alagoas também está na contramão do que vem acontecendo Brasil afora na área da saúde, onde os estados seguem fechando unidades hospitalares”, lembrou o secretário.

 

Para o reitor Henrique Costa, da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal), da qual a Santa Mônica é unidade complementar, a abertura dos novos leitos de neonatologia representa um grande avanço para seu fortalecimento.

 

“No ano passado, atingimos o número de 1.200 atendimentos de crianças na Santa Mônica. Com essa ampliação, com certeza vamos dobrar também o número. O Hospital Universitário, que é o único, junto com a Santa Mônica, a fazer esse tipo de atendimento, passa por dificuldades, então, era mais que urgente a abertura desses leitos. Ficamos tranquilos, porque a unidade não ficará sobrecarregada”, comemorou o reitor.

 

Thiago Sampaio

 

Após a cerimônia, o governador Renan Filho; o ministro dos Transporte, Portos e Aviação, Maurício Quintella; o deputado federal Paulo Fernando dos Santos, o Paulão; o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos, Hugo Wanderley; ao lado de deputados estaduais, prefeitos, vereadores e secretários de Estado, visitaram as obras do Hospital da Mulher, vizinho à Santa Mônica, na avenida Comendador Leão, no bairro do Poço.

 

“O Hospital da Mulher está com as obras em acabamento e, nós próximos meses, vamos entregar esse equipamento tão importante para Maceió e para o Estado. Ele será o primeiro hospital dotado a atender, em risco habitual, todas as mães. Um hospital 100% público, que também vai fazer todos os exames laboratoriais e ter ainda as especialidades para tratar as mulheres. De maneira que estamos estruturando Alagoas para prestar cada vez mais serviços em saúde. Esse novo conjunto de investimentos na rede hospitalar, incluindo os hospitais regionais de União dos Palmares e Delmiro Gouveia e as duas novas UPAs da capital, vai gerar mais de dez mil novos empregos em Alagoas. Isso é um marco histórico de avanço na nossa saúde pública”, afirmou o governador.

Fonte: AGÊNCIA ALAGOAS


No Banner to display