banner ads

Eletrobras continua desrespeitando consumidores com má prestação de serviços




Foto: Fábio Calilo/Roraima em Tempo

Foto: Fábio Calilo/Roraima em Tempo

Já tem um tempo que venho denunciando o descaso da Eletrobras Distribuição Alagoas para com o consumidor, principalmente no interior do estado. Não há dúvida nenhuma de que a concessionária de energia elétrica não tem condições de continuar gerindo o setor elétrico alagoano.

As faltas constantes de energia e o mau atendimento ao consumidor são os grandes problemas, que, mesmo com a população denunciando, parecem ser invisíveis para a Agência Reguladora de Serviços Públicos de Alagoas (Arsal) ou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

É factício que ninguém mais aguenta os transtornos corriqueiros causados pela Eletrobras, essa que envia para cada uma de suas vítimas um talão para pagamento pelo serviço que ela mesma julga ter sido ofertado com qualidade. E não há outra opção, não tem como deixar de usar e nem como trocar de concessionária. Esse poder não pertence ao simples cidadão.

Quando falta energia por horas e mais horas, não é apenas sem ela que a população fica. Fica também sem água porque as motobombas da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) deixam de funcionar; fica sem sinal de telefonia, sem internet e até sem o sinal de televisão. Isso tudo acontece sem que a Eletrobras sequer emita uma nota dando satisfações à população.

E, como se não bastasse, em muitos casos, o consumidor tem danificados utensílios e aparelhos eletrônicos, que, para conseguir conserto ou um novo, terá que penar em um processo administrativo com tal finalidade. Sem esquecer do comerciante, a indústria ou outro setor que é prejudicado, com perda de produtos e de prestação de serviços.

No entanto, a Eletrobras não é completamente incompetente porque é muito ágil na entrega de seus talões e no corte de energia de inadimplentes. Vale salientar que não estou aqui avaliando o trabalho dos profissionais da concessionária, mas da maneira amadora como ela vem sendo gerida, desrespeitando a todo instante os direitos do consumidor, que, comprovadamente sabe a quem recorrer, mas não o faz porque não acredita em uma solução.

A ladainha da Eletrobras, quando questionada sobre o assunto, é sempre a mesma. Por meio de sua Assessoria de Comunicação ela reconhece as dificuldades, mas evidencia que tudo parece estar dentro da normalidade, ou seja, apesar dos transtornos, tudo transcorre bem. Não sei para quem, nesse caso.

A concessionária de energia também cita os 80 quilômetros da nova linha de transmissão em Olho D’água das Flores como a grande solução para os recorrentes problemas em 20 municípios sertanejos. Parece piada, diante da realidade.

Pelo menos é assim que pensam os moradores da Serra do Engelho, zona rural de Pariconha. Eles têm vários relatos de que já ficaram mais de três dias sem energia e atendimento da Eletrobras. Água Branca, Inhapi, Mata Grande, Canapi, Olivença, Palestina, Pão de Açúcar, São José da Tapera e tantos outros municípios têm relatos parecidos.

Até quando essa safadeza? É a pergunta que não se cala.

Como você avalia a prestação de serviço da Eletrobras Distribuição Alagoas? Comente abaixo.

Let’s block ads! (Why?)

Source: Correio Notícia


No Banner to display


No Banner to display