Durante vídeo, homem confessa ter estuprado sobrinha na zona rural de Mata Grande

José Aparecido dos Santos – Foto: Arquivo/Correio Notícia

José Aparecido dos Santos – Foto: Arquivo/Correio Notícia

Em um vídeo, gravado nesta quarta-feira (16), o homem, identificado como José Aparecido dos Santos, confessou ter tido relação sexual com a sobrinha, de 8 anos de idade, no Sítio Riacho Verde, em Mata Grande.

Durante a gravação, ao ser questionado sobre o que tinha ocorrido, o suspeito de início negou a prática do crime, porém, depois confessou ter feito sexo com a criança e ainda disse que ela queria se casar com ele.

O homem também admitiu ter agredido uma outra menina. “Eu bati nela porque ela entrou lá em minha casa. Bati nela com um pedação de madeira”, confessou o suspeito, que agora está recluso à disposição da Justiça.

José Aparecido foi preso durante operação conjunta, deflagrada por agentes policiais civis da Delegacia Distrital de Polícia (28ª-DP) e militares do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), localizado em Delmiro Gouveia.

Exame confirma estupro

O estupro contra a menina de 8 anos de idade, ocorrido nesta quarta-feira (16), em Mata Grande, foi confirmado através do exame de conjunção carnal realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

A menina foi submetida ao exame depois de ter sido resgatada pela polícia do domínio do tio José Aparecido dos Santos, em uma casa no Sítio Riacho Verde, zona rural do município. O homem, segundo os policiais que atenderam a ocorrência, estuprou a sobrinha e ainda espancou uma irmã dela, uma menina de apenas três anos de idade.

Segundo o chefe de operações da Delegacia Distrital de Polícia (28ª-DP), Jaeudson Ferreira, a menina agredida pelo tio foi hospitalizada com um dos braços fraturados em decorrência da violência sofrida e continua internada.

O delegado Thomaz Acioly Wanderley Filho, titular da 28ª-DP, autuou José Aparecido por tentativa de homicídio e estupro de vulnerável. Ele está recluso à disposição da Justiça.

Assista ao vídeo

[embedded content]

Let’s block ads! (Why?)

Source: Correio Notícia


No Banner to display


No Banner to display