Dia do Gari: profissionais se destacam por empenho no serviço essencial WhatsApp-Image-2020-05-13-at-16.51.02-1024×768 - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Dia do Gari: profissionais se destacam por empenho no serviço essencial

O recolhimento dos resíduos domiciliares, a limpeza das ruas, das praças e espaços públicos em geral garantem bem-estar para a população. Mas tudo isso somente é possível porque existem os agentes de limpeza, garis e margaridas, profissionais que dedicam suas vidas a esse serviço essencial. Hoje (16) eles são homenageados pelo Dia do Gari.

Mesmo com a pandemia de Covid-19, os agentes de limpeza não pararam de trabalhar, pois o serviço que realizam é essencial. Divididos por setores entre a coleta, capinação, varrição e recolhimento de entulhos, estes profissionais somam uma grande equipe de cerca de mil homens e mulheres que, após um longo dia de trabalho, encerram a jornada com o recolhimento de cerca de 1,6 mil toneladas de resíduos.

Na capital, o trabalho dos garis é coordenado pela Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes), que mantém ações diárias em toda a cidade em relação ao manejo e coleta dos resíduos em áreas públicas, por meio da atuação de profissionais das empresas que prestam serviços à Prefeitura. Titular da Sudes, Gustavo Acioli Torres destaca que o Dia do Gari, além de homenagear os profissionais, é uma data fundamental para conscientização em relação ao respeito ao trabalhador e também sobre a responsabilidade do cidadão com a limpeza urbana.


Gustavo Acioli Torres, superintendente municipal de Desenvolvimento Sustentável. Foto: Secom Maceió

“Temos equipes todos os dias nas ruas, das primeiras horas até o fim do dia. É lamentável ver certas situações, como um container completamente vazio enquanto o seu entorno está tomado por resíduos, pelo simples fato que o cidadão não se deu ao trabalho de colocar o saco no lugar certo, jogou no chão, adotando uma praticidade desrespeitosa. É prazeroso ver a garra e satisfação com que esses garis e margaridas vão às ruas. São homens e mulheres que não são invisíveis e merecem todo o nosso reconhecimento pelo cuidado com Maceió. Mais do que isso, eles são fonte de inspiração àqueles que, infelizmente, ainda não aprenderam que a limpeza urbana não é somente responsabilidade do poder público, mas sim de toda a sociedade”, comenta o gestor.

José Adriano, que realiza a coleta domiciliar na parte alta da capital, fala da união entre os colegas de profissão e do desafio de trabalhar durante a pandemia, pois os cuidados precisaram ser redobrados para garantir a saúde e a segurança dele e dos demais colegas de profissão. “Essa pandemia chegou de repente, todo mundo teve que colocar as máscaras. Não estávamos acostumados, mas estamos nos adaptando. A nossa equipe também é muito unida, a gente se ajuda orientando uns aos outros, e assim continuamos fazendo o nosso trabalho na rua com maior prazer e satisfação, para que a população fique em casa”, explicou.

Mesmo realizando um serviço essencial à população, o gari ressalta que a indiferença e a falta de educação ambiental por parte das pessoas ainda são problemas enfrentados nas ruas da cidade.

“A população às vezes não colabora, a gente encontra vidro jogado de qualquer jeito, quando seria tão simples colocar em uma garrafa plástica antes de descartar. E agora nós encontramos muitas máscaras e luvas soltas de qualquer jeito, atitude que pode colocar nossa saúde em risco”, afirma o agente de limpeza.

Em contrapartida, os garis da cidade encontram o respeito em muitas pessoas e, em alguns casos, admiradores fiéis. É o caso do Pedro, de 6 anos, morador do bairro Poço. A mãe, Larissa Trindade, conta que todos as noites que ouvia o barulho do caminhão, o menino corria para a porta. Com o passar dos dias, ela teve que providenciar saquinhos menores para que ele jogasse todos os dias dentro do caminhão e “trabalhasse” junto com os garis. A partir dessa admiração, Larissa resolveu fazer uma festa de aniversário com o tema, como forma de homenagear os profissionais e fazer a alegria do filho.


Pedro, de 6 anos, teve festa de aniversário com tema Gari. Foto: Larissa Trindade

“Ele é apaixonado pelos garis, sempre os chama de meus amigos. Ficou muito feliz com a festa, pela oportunidade de celebrar com a roupa de um gari de verdade. Além disso, nos preocupamos em fazer a decoração da coleta seletiva, para ser lúdico, e procuramos todos os dias educá-lo sobre o descarte correto e a valorizar cada dia mais a profissão”, frisa a mãe de Pedro.

Uma das formas de homenagear os garis não somente nesta data, mas o ano inteiro, é realizar o descarte adequado e colaborar com o serviço que é mantido pelos profissionais diariamente. A limpeza urbana é dever do poder público, mas uma responsabilidade de todo cidadão.

Fonte: Lays Alpino/ Ascom Sudes


No Banner to display


No Banner to display