Cinco dos oito mortos no atentado em NY são argentinos caminhaoatentadonovayorkreuters - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Cinco dos oito mortos no atentado em NY são argentinos

728x90

728x90

Cinco dos oito mortos no atentado terrorista ocorrido nessa terça-feira (31) em uma ciclovia de Nova York são argentinos, informou o Ministério de Relações Exteriores da Argentina. Mais um argentino foi ferido e está internado, mas fora de perigo.

As vítimas eram parte de um grupo de dez ex-alunos da Escola Politécnica de Rosário – uma cidade a 300 quilômetros da capital, Buenos Aires. Eles tinham viajado aos Estados Unidos para comemorar os 30 anos de formatura e estavam passeando de bicicleta pelo bairro de Manhattan, quando foram atropelados.

Os argentinos mortos foram identificados como Hernán Diego Mendoza, Diego Enrique Angelini, Alejandro Damián Pagnucco, Ariel Erlij y Hernán Ferruchi. Martín Ludovico continua no Presbiterian Hospital de Manhattan, mas está fora de perigo.

O terrorista deixou um bilhete em que informa que agiu “em nome do Isis”, como o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) é conhecido.

O jornal New York Post informou ainda que há inscrições em árabe no caminhão usado pelo autor do ataque que indicam uma ligação com o EI. No entanto, a polícia sustenta que o homem agiu sozinho e que está investigando qualquer ligação externa do suspeito.

O homem, que passou por uma cirurgia após ser atingido por um tiro da polícia no estômago, deve dar seu depoimento em breve.

Apesar das autoridades não terem confirmado a identidade dele, a mídia norte-americana diz que trata-se do uzbeque Sayfullo Habibullaevic Saipov, 29 anos, que morava legalmente em Tampa, na Flórida, desde 2010. Até mesmo uma foto do suspeito já está sendo veiculada na imprensa.

A CBS News entrevistou vizinhos de Saipov e confirmou com um deles que o homem era “calmo” e atuava como motorista do aplicativo de transporte Uber há anos.

Dinâmica do ataque

Por volta das 15h (hora local), um caminhão branco – que havia sido alugado e que tinha um adesivo de uma empresa local – invadiu a ciclovia que fica na West Street e atropelou uma série de pessoas.

O veículo só parou quando colidiu com um ônibus escolar, ferindo duas crianças e dois adultos. Ao sair do carro, o homem portava duas armas falsas – sendo uma delas de paintball – e gritou em árabe “Alá é Grande”.

Ele foi atingido por tiros de agentes e levado para o hospital.

Agora, a polícia – que já classificou a ação como “um ato de terror” – investiga as ligações do suspeito.

O governo do Uzbequistão já ofereceu ajuda aos EUA para a investigação.

Fonte: TERRA


No Banner to display