Cápsula do Bicentenário guardará retrato atual de Alagoas durante um século 771b33362c1eecc115e7df6e76cd2c8c_L - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Cápsula do Bicentenário guardará retrato atual de Alagoas durante um século

Um retrato das comemorações dos 200 anos de Alagoas, em 2017, será conservado pelos próximos 100 anos e levará às futuras gerações o registro do contexto social, político e cultural do nosso Estado em seu Bicentenário. A Cápsula do Tempo está sendo confeccionada pelo artesão João Carlos da Silva, conhecido como João das Alagoas, e terá 1,30m de altura, toda em cerâmica artesanal.

 

No último dia 16, o governador Renan Filho esteve em Capela para participar da inauguração do ateliê do João das Alagoas e verificou o andamento da peça. “No Bicentenário, fizemos comemorações o ano inteiro e um resumo de tudo o que a gente juntou em 2017 vai dentro da arca do João. O mundo está mudando muito rapidamente e nós queremos deixar um registro para ser aberto no tricentenário, daqui a 100 anos”, explicou Renan Filho.

 

João das Alagoas falou da emoção de ter sido escolhido para produzir a peça. De acordo com ele, a Cápsula do Bicentenário, que já tomou forma, deve ficar pronta dentro de dois meses. A Cápsula do Bicentenário tem a forma de um bumba meu boi, uma das manifestações folclóricas mais populares de Alagoas. Aliás, a cultura popular foi a grande inspiração para a confecção da peça.

João das Alagoas apresenta Cápsula do Bicentenário, que levará parte da memória atual do Estado para o próximo século (Fotos: Márcio Ferreira)

“Essa peça é toda trabalhada no barro. Ela vai secar e receber uma temperatura entre 900 e mil graus para ficar mais segura. Ela foi inspirada em nossa riqueza cultural, nas nossas brincadeiras infantis de quebra-pote, de saltar corda, enfim, em nosso folclore e na vida cotidiana do interior nordestino. Faço homenagens também os mestres artesãos do Estado, a exemplo de Dona Irinéia e do Nelson da Rabeca; e da música, como Djavan”, explicou o artesão.

 

Segundo o secretário de Estado da Comunicação, Enio Lins, quando concluída, a peça ficará exposta no saguão de entrada do Palácio Floriano Peixoto, devidamente protegida por uma estrutura de vidro e aço. Uma solenidade para afixação da Cápsula do Bicentenário será realizada em breve, em data ainda a ser anunciada.

 

“A Cápsula do Tempo do Bicentenário é uma proposta do governador Renan Filho e se destina a conservar a memória das comemorações pelos 200 anos de emancipação política de Alagoas. O objetivo é que seja aberta somente depois de 100 anos, transportando até 2117 a memória de 2017. Ela conterá um conjunto de informações sobre o Estado em 2017, desde o relato realizado para marcar os dois primeiros séculos de autonomia até a data da comemoração. Terá em seu interior livros, CDs, objetos… Em resumo, uma seleção de testemunhos endereçados aos viventes de Alagoas daqui a um século”, detalhou o secretário.

Fonte: AGÊNCIA ALAGOAS


No Banner to display


No Banner to display