Candidatos ao governo do Amazonas têm desafio de conquistar eleitores indecisos AMAZONAS - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Candidatos ao governo do Amazonas têm desafio de conquistar eleitores indecisos

Dois políticos já bem conhecidos do eleitor amazonense vão disputar o segundo turno da eleição suplementar para governador do estado no dia 27 de agosto: Amazonino Mendes, do PDT, e Eduardo Braga, do PMDB. Os dois já foram governadores do Amazonas. O candidato Amazonino conseguiu 38,77% dos votos e agradeceu o apoio.

“Quero agradecer a todos os companheiros. Saberei ser grato sem complicar. O mais importante para mim é o povo, o estado a população. O projeto é um só. O projeto é de suar, trabalhar, lutar e pedir a Deus muita competência, resignação, paciência, determinação e sabedoria. É só e vamos pra frente. Vamos levantar o Amazonas”, afirmou Mendes.

Eduardo Braga teve 25,36% dos votos e disse que vai trabalhar para conquistar os eleitores indecisos.

“Sinceramente, vamos buscar o apoio de todos, vamos buscar o diálogo com todos. Mas o que nós vamos buscar, acima de tudo, é o eleitor. É com o eleitor e com o povo que haveremos de construir uma grande vitória no segundo turno. Nós queremos conquistar o eleitor mostrando a viabilidade dos nossos projetos”, ressaltou Braga.
Mais de meio milhão de eleitores amazonenses deixaram de votar no primeiro turno. A abstenção ficou em 24,53%, dentro do esperado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) por ser uma eleição fora de época. O TRE negou que a cobrança da passagem de ônibus nesse domingo na capital tenha influenciado na ausência dos eleitores, argumentando que, com o cadastramento biométrico, os cidadãos passaram a votar perto de casa. A gratuidade do transporte pública era uma tradição em Manaus. Nas ruas, os eleitores justificam o não comparecimento às urnas.

“As pessoas não acreditam em ninguém mais não, em político nenhum. É tanta corrupção que a pessoa já fica desacreditada”, disse o aposentado Henrique Moreno.

A eleitora Eduarda Hellen tem a mesma opinião. “Eu acho que perdeu a credibilidade e o respeito por tanta roubalheira. A população já está indignada com tanto roubo”

O professor Antônio Nazareno compartilha da descrença com os políticos. “A minha opinião é que as pessoas não quiseram votar porque os políticos não estão merecendo. Tudo o que você vê é corrupção em cima de corrupção. As pessoas não estão mais acreditando nos políticos”

Além de conquistar os eleitores, Amazonino Mendes e Eduardo Braga têm agora o desafio de conseguir no segundo turno o apoio político dos outros sete candidatos que concorreram no primeiro turno, especialmente de Rebecca Garcia, do PP, que teve 18,06% dos votos, e José Ricardo do PT, que recebeu 12,17%.

AGÊNCIA BRASIL


No Banner to display