banner ads
Britânico cria ‘vaquinha’ para ajudar Grécia a pagar o FMI VAQ - 0 Comentários*Enter your name*The entered E-mail is invalid.*2 caracteres no mínimo.Do not change these fields following Ampliar Imagem

Britânico cria ‘vaquinha’ para ajudar Grécia a pagar o FMI




O jovem britânico Thom Feeney, de 29 anos, arrecadou até agora mais de 65 mil euros em um projeto de financiamento coletivo (crowdfunding), lançado na véspera, para ajudar a Grécia a pagar o que deve ao Fundo Monetário Internacional (FMI). O prazo para saldar uma parcela de sua dívida termina nesta terça-feira (30).

Vendedor de uma loja de sapatos, Feeney atraiu doações de pelo menos 4.400 pessoas para o projeto que foi batizado de IndieGoGo. Mas a ‘vaquinha’ ainda está bem distante de alcançar o valor de 1,5 bilhão de euros esperado para fazer o pagamento.

“Na União Europeia (UE) vivem cerca de 500 milhões de pessoas. Se todos nós ajudarmos com poucos euros, podemos fazer com que a Gréfcia saia dessa”, disse o jovem ao apresentar sua campanha.

Feeney oferece uma série de recompensas para quem colaborar: quem se comprometer a pagar 3 euros receberá um cartão com a imagem do primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras,  enquanto quem investir 6 euros receberá uma salada grega com queijo feta, promete o jovem.

Por 25 euros, quantidade que já foi oferecida por ao menos 545 pessoas, o jovem inglês enviará de volta uma garrada de vinho grego, enquanto que por 5 mil euros organizará uma semana de férias em Atenas para duas pessoas. Pelo menos um doador gostou da proposta.

“É uma brincadeira? Não. Posso entender porque alguns podem pensar que se trata de uma piada, mas o ‘crowdfunding’ pode realmente ajudar”, afirma o vendedor de sapatos. “Estava farto de ver como a crise grega se move em círculos e não avança. Enquanto os políticos vacilam, isso pode ter um efeito real sobre as pessoas”, diz.

RESUMO DO CASO:
– A Grécia enfrenta uma forte crise econômica por ter gastado mais do que podia.
– Essa dívida foi financiada por empréstimos do FMI e do resto da Europa.
– Nesta terça-feira (30), vence uma parcela de € 1,6 bilhão da dívida com o FMI, mas o país depende de recursos da Europa para conseguir fazer o pagamento.
– Os europeus, no entanto, exigem que o país corte gastos e pensões para liberar mais dinheiro. O prazo para renovar essa ajuda também vence nesta terça.
– Nesta terça, o governo grego apresentou uma nova proposta de ajuda ao Eurogrupo, que vai discutir o assunto nesta tarde.
– No final de semana, o primeiro-ministro grego convocou um referendo para domingo (5 de julho). Os gregos serão consultados se concordam com as condições europeias para o empréstimo.
– Como a crise ficou mais grave, os bancos ficarão fechados nesta semana para evitar que os gregos saquem tudo o que têm e quebrem as instituições.
– Se a Grécia não pagar o FMI, entrará em “default” (situação de calote), o que pode resultar na saída do país da zona do euro.
– A saída não é automática e, se acontecer, pode demorar. Não existe um mecanismo de “expulsão” de um país da zona do euro.
– Se o calote realmente acontecer, a Grécia deve ser suspensa do Eurogrupo e do conselho do BC europeu.
– A Europa pressiona para que a Grécia aceite as condições e fique na região. Isso porque uma saída pode prejudicar a confiança do mundo na região e na moeda única.
– Para a Grécia, a saída do euro significa retomar o controle sobre sua política monetária (que hoje é “terceirizada” para o BC europeu), o que pode ajudar nas exportações, entre outras coisas, mas também deve fechar o país para a entrada de capital estrangeiro e agravar a crise econômica.

G1


No Banner to display


No Banner to display