A seca no Nordeste brasileiro pode ter dias contados

No Sertão de Alagoas o fim do ciclo da estiagem prolongada com a chegada de chuvas regulares vem sendo alvo de vários estudos que indicam que os próximos dez anos ou seja, de 2020 até 2030, o sofrimento do nordestino alagoano será acalentado por novos ares.

A novidade foi anunciada pelo PhD em Meteorologia e professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Luiz Carlos Molion.

Os dados do professor referência em clima nas Américas indicam que existe tendência para a temperatura da Terra diminua, com um ligeiro resfriamento de aproximadamente 0,3 graus centígrados, uma vez que o sol está em baixa atividade eletromagnética.

Desde dezembro de 2008, o sol entrou nesse período de baixa atividade e passará assim, produzindo um pouco menos de energia, até 2030. Esse fenômeno, chamado “mínimo solar”, ocorre a cada 100 anos e, para a Ciência, ainda é um mistério explicar o porquê de o astro ter esse comportamento por século.

Molion antecipou o temporal que atingiu Delmiro Gouveia e Pão de Açúcar na noite da terça-feira (4) e que causou susto e alegrias. Em Delmiro a forte chuva veio acompanhada de granizo.

Let’s block ads! (Why?)

Source: Correio Notícia


No Banner to display


No Banner to display